DENGUE_BTG_NOV
Saúde

Com mais 6 notificações, MS soma 64 casos suspeitos de sarampo em 2019

Dados da Secretaria de Estado de Saúde foram divulgados nesta segunda-feira; total de casos confirmados foi mantido

01/10/2019 09h07
Por: Redacao
Fonte: Campo Grande News
Governo anunciou campanhas para vacinação de crianças e adultos contra o sarampo em outubro e novembro. (Foto: Agência Brasil/Arquivo)
Governo anunciou campanhas para vacinação de crianças e adultos contra o sarampo em outubro e novembro. (Foto: Agência Brasil/Arquivo)

Mais seis notificações foram somadas aos dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) sobre a incidência de sarampo em Mato Grosso do Sul, que nesta segunda-feira (30) totalizou 64 comunicações sobre a incidência da doença. Todos os novos informes seguem em investigação.

O total de casos descartados (30) e confirmados (2) é o mesmo do boletim anterior, divulgado em 25 de setembro.

O maior número de notificações continua concentrado em Campo Grande, onde são 27 casos informados –13 ja foram descartados e o mesmo número segue sob investigação, sendo que a cidade tem um dos dois casos já confirmados (de uma criança de 10 meses que acompanhou a família em viagem a São Paulo no início de agosto e apresentou sintomas cerca de duas semanas depois).

Aquidauana (5 notificações, 4 sob apuração e um caso descartado), Água Clara (4, com 3 descartados e um em apuração) e Três Lagoas (três notificações, uma descartada, uma em apuração e um caso confirmado, de um médico de 52 anos que esteve na região da Grande São Paulo) são as outras cidades com maior número de casos.

Com duas notificações, aparecem Alcinópolis, Aparecida do Taboado e Coxim, todos sob apuração; Chapadão do Sul e Maracaju, com suspeitas já descartadas.

Anastácio, Bataguassu, Bodoquena, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Porto Murtinho, Rochedo e Taquarussu tiveram cada uma um caso notificado, já descartados. Dourados, Corumbá, Japorã, Miranda, Naviraí, Paranaíba e Paranhos, também tiveram um caso informado cada, que seguem sob investigação.

A SES informa que são considerados suspeitos casos nos quais os pacientes, independentemente da idade e situação vacinal, apresentarem febre e manchas vermelhas na pele, acompanhados de tosse, coriza ou conjuntivite (ou combinação dos sintomas); e que estiveram no exterior ou mantiveram contato com alguém que esteve foram do país nos últimos 30 dias. As confirmações, porém, dependem de exames realizados pelas autoridades de saúde.

Com média de cobertura vacinal de 83,54% –mas que supera os 100% em algumas cidades, como Campo Grande, que atende a pacientes de outros municípios–, o governo estadual reforça as diretrizes federais para a vacinação contra o sarampo, que passou a incluir uma dose zero (que não conta no calendário padrão seguido) para crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias; intensificação da vacinação de rotina (duas doses a partir de 12 meses a 29 anos e uma para quem tem de 30 a 49 anos) e bloqueio vacinal seletivo em até 72 horas em todos os contatos do caso suspeito. Pessoas com mais de 50 anos serão imunizadas somente em caso de bloqueio se não comprovarem terem recebido ao menos uma dose.

O governo dará início em 7 de outubro a campanha nacional para vacinar crianças de seis meses a menores de 5 anos, com o “Dia D” no dia 19; e de 18 a 30 de novembro para a população de 20 a 29 anos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias